Um vídeo emocionante feito por uma família brasileira mostra o progresso de um pai com Alzheimer após o uso do óleo de cannabis – e pode ajudar a combater o preconceito que existe em torno do tratamento e do assunto.

“Não lembro quando foi a última vez que meu pai me chamou de filho, falou que me ama e me deu um abraço. Hoje foi esse dia. Gratidão!”, diz Filipe Barsan Suzin, de 28 anos, chorando de alegria na gravação.

Ele é filho de seu Ivo, de 58 anos, morador de Goiás diagnosticado com a doença há seis anos. Filipe conta que o pai era amoroso, mas com o avanço do Alzheimer não queria mais tomar banho, agredia a família, não sabia mais mastigar uma refeição e não se lembrava quem eram as pessoas ao seu redor.

A família decidiu buscar um tratamento alternativo e meses depois de usar o óleo de cannabis ele é outra pessoa. Já conversa, brinca, dança, deixa a família dar banho nele e voltou a comer sozinho.

“Faz sete meses que o meu pai faz uso do óleo, em uma semana já teve uma mudança inexplicável! Sendo que ele ficou mais de seis anos sendo dopado, tomando remédios fortes. Meu pai teve melhoras sensacionais!”, afirmou Filipe Barsan Suzin, de 28 anos, ao Razões para Acreditar.

O óleo

Seu Ivo usa o óleo de uma extração full spectrum da planta, ou seja, a planta inteira.

O óleo é fornecido pela ONG Ágape Medicinal, que também fornece para outras famílias da região.

Hoje, a associação atende a 100 pacientes, grande parte idosos com Alzheimer e também crianças e adultos autistas, entre outras patologias.

“A cannabis ativa o cérebro do indivíduo, ela age literalmente no cérebro, diferente do CBD, então, no caso do seu Ivo, foi usado o óleo da planta inteira, em baixas quantidades, é uma fitoterapia, você não tem letalidade e nem toxicidade”.

Palavras de Yuri Ben-Hur da Rocha Tejota, fundador e presidente da Ágape. Ele é graduado em Cannabusiness e Cultivo Indoor e Outdoor pela Universidade de Oaksterdam, Califórnia.

Ignorância

Yuri disse ainda que o desconhecimento das pessoas sobre o assunto é o principal motivo de conclusões erradas sobre a cannabis medicinal.

“Tem uma política proibicionista em cima da cannabis, que faz as pessoas a enxergarem como uma droga, mas tem vários estudos que comprovam que ela não é porta de entrada para nada, não aumenta a violência. É uma planta, e que se bem feito o uso dela, de forma rastreável e com acompanhamento de profissionais da área, é algo seguro”, concluiu.

Assista ao vídeo feitos pela família do seu Ivo, sobre a evolução dele e veja no final a emoção do Filipe ao ser reconhecido pelo pai:

 

Ver essa foto no Instagram

 

ASSISTA ESSE VÍDEO! Estamos compartilhando nossa história pois acreditamos que todos tem o direito ao acesso a saúde e bem estar, independente de onde venha. Que esse vídeo sirva para disseminar a verdade e que tenha o alcance necessário para chegar as pessoas que necessitam de tratamentos alternativos quando nenhum dos convencionais fez efeito. Já passamos por vários médicos, de várias cidades, vários e vários medicamentos, porém sem nenhum resultado positivo, a evolução da doença avançava rapidamente, ano passado com 58 anos o alzheimer chegou há um ponto em que ele já não entendi mais nem o que era engolir algo, sua alma parecia que tinha o abandonado, e esse abandono trouxe em seu lugar uma pessoa perigosa e agressiva, que já não tinha mais noção de nenhuma de suas funções básicas, não entendia que precisava ir ao banheiro, que precisava comer ou se hidratar, nem tomar banho, seu humor era perigoso, tinhamos que forçar tudo, em um momento estava sorrindo e no outro te batendo, não era ele, sabemos disso. No momento em que estavamos mais desacreditados surgiram nossos anjos da @agapemedicinal , que desde o primeiro momento nos deram todo apoio e suporte para conseguir nossa autoriação de consumo do óleo. A partir desse momento nossa vida mudou, e um pedacinho bem pequeno disso esta representado nesse vídeo, abrimos as portas da nossa casa e da nossa vida para lutar e desmistificar padrões criados pelo sistema, precisamos entender e saber o que estamos julgando e as vezes crucificando, esse vídeo fala por si só. Vamos fazer esse vídeo chegar nas mãos de quem precisa desse medicamento, nas mãos de quem precisa ver com seus proprios olhos para acreditar que é possivel lutar por melhoras e que as vezes a cura pode estar no fim do túnel. Divulgue, compartilhe, se posicione! Precisamos de você, precisamos da sua ajuda! A cura tem que ser para todos e todos tem o direito de saber.

Uma publicação compartilhada por Ivo (@curandoivo) em

Compartilhe com seus amigos!