Jaden Hayes tinha apenas 4 anos quando seu pai faleceu. Um ano depois, sua mãe morreu enquanto dormia.

Estas coisas poderiam ter derrubado qualquer garotinho, mas vendo tantos rostos tristes no funeral de sua mãe, o menino simplesmente sentiu vontade de animar a todas aquelas pessoas e fazê-las sorrir.

O menino e sua tia Geórgia, andam pelo centro da cidade em busca de pessoas tristes para ajudá-las, sem esperar nada em troca, exceto, melhorar seu humor.

“No começo ele estava com medo, mas assim que ele conseguiu o primeiro “sorriso “, seus olhos se incendiaram”, – conta a tia de Jaden, Barbara DiCola.

“Quando ele sorri, parece que brilha”, ela continua, “é uma criança muito pequena que já passou por tantas coisas, e ver como ele se aproxima de estranhos e abraça-os como se ele os conhecesse de toda a vida, é um presente. Você pode sentir o poder do amor que ele transmite para pessoas que sorriem com ele “.

O desejo de Jaden de animar outras rapidamente se tornou em uma missão de pleno direito. Depois que sua tia se tornou sua guardiã, ela começou a ajudá-lo em tudo, tudo para que o pequeno pudesse ver mais pessoas sorrirem graças a ele.

Deste modo, nasceu o “Experimento-Sorriso”.

Graças à Internet, seu experimento começou a se espalhar. A prima de Jaden, Natasha Compton, criou uma página no Instagram dedicada a este grande movimento. Ela disse que até mesmo pessoas da Australia já lhe enviaram sorrisos.

“Eu acredito que o ‘Experimento-Sorriso’ ajudará Jaden a superar a perda de sua mãe, e também mostrará que um sorriso tem o poder de mudar qualquer situação para melhor, – conta Natasha.

As reações dos estranhos foram muito cordiais: não apenas sorriem, mas também querem abraçá-lo, beijá-lo, até mesmo chorar, enquanto outros até tenta dar algo em troca. Mas o menino rejeita todos os presentes.

Quem teria pensado que um gesto tão simples de bondade, proveniente de uma criança tão pequena, poderia ser tão emocionante? Até o momento, Jaden já conseguiu ajudar cerca de 500 pessoas, mas o seu objetivo é alcançar 33 mil pessoas.

“O experimento definitivamente nos ajuda, a mim e a minha mãe. No exemplo de Jaden, podemos ver que não importa o quão mal você se sente, se você ainda puder sorrir, saiba que logo logo as coisas vão melhorar”, afirma Natasha.

Quer testemunhar esses momentos emocionantes e felizes de quando as pessoas sorriem com Jaden? Então, veja este vídeo:

Compartilhe com seus amigos!