Quando um dos pais morre cedo, seu cônjuge deve aprender a viver com a dor da perda e, enquanto isso, assumir a criação dos filhos. No entanto, há casos em que o destino é particularmente difícil para uma família, levando ambos os pais embora em um curto espaço de tempo. Exatamente o que aconteceu com os irmãos Rodriguez, que ao longo de três anos se viram completamente sozinhos, numa condição muito difícil e precária.

Em 2013, a mãe das seis crianças, Lisa Smith, faleceu devido a uma doença grave aos 35 anos; apenas 3 anos depois, no entanto, foi seguida por seu marido Alexander Rodriguez, atingido por um linfoma aos 44 anos. A mais velha dos filhos, Samantha, tinha apenas 17 anos na época.

Quando a perspectiva de adoção surgiu, ela não gostou: nenhum parente podia acomodar seis pessoas em casa, então os irmãos seriam separados. Uma ideia absolutamente inaceitável! Então Samantha arregaçou as mangas e começou o maior desafio de sua vida: criar seus cinco irmãos, que tinham entre 4 e 13 anos de idade.

O guardião legal deles era, na verdade a avó, Lourdes, que no entanto não pode suprir todas as necessidades diárias por causa da artrite. A verdadeira heroína da casa, de 2013 até hoje, foi Samantha: ela é mãe, pai e irmã mais velha. A jovem deixou de lado as atividades típicas de uma adolescente e se dedicou diariamente à sua família. Desde que os pais morreram, ela vem preparando refeições, organizando a casa, dando banho nas crianças para irem para a escola e cuidando das escolhas da família.

Seus irmãos agora têm idade suficiente para entender o que Samantha fez e está fazendo por eles. É graças a ela se eles puderam continuar a viver juntos em vez de se separarem; é graças a ela se eles comem, bebem, dormem e sorriem todos esses anos; é graças ao seu amor que todos conseguiram superar a maior dor da sua jovem vida. E eles serão gratos pela eternidade.

A história dos irmãos Rodriguez é tão comovente que não passou despercebida. Sua comunidade surpreendeu Samantha com apoio inesperado e desinteressado: a polícia local, por exemplo, deu-lhes um carro, muito útil para as viagens diárias. Houve também: doações de dinheiro (muitos de benfeitores anônimos), “incursões” de famílias que foram até a casa deles para ajudar… A história dos irmãos Rodriguez é de grande dor, mas da qual surgiu amor e solidariedade.

Esperamos que todos os irmãos menores possam realizar seus sonhos e, acima de tudo, Samantha: seu altruísmo e sua força de vontade fazem dela uma verdadeira heroína de nossos tempos.

Compartilhe com seus amigos!