A reputação do sushi está sob ataque. Obviamente, um produto que leva em seu preparo a carne crua de peixes demanda um processo muito cuidadoso de armazenamento. Infelizmente, isso nem sempre acontece, e nesses casos as consequências podem ser graves.

Há fornecedores de peixes que bombeiam monóxido de carbono para manter o atum rosa brilhante, quando sua cor já estaria naturalmente escura. Já foram registrados casos de utilização dessa técnica na Austrália, de acordo com o que foi revelado pelo ‘Daily Mail’, e o plano do governo é parar com a prática, com foco especial em restaurantes de Sushi.

Este não é o único problema do Sushi na Austrália. Um pescador pescou um carapau, usado para a produção de Sushi na ilha, e encontrou 8 vermes parasitas quando começou a cortá-lo.

Alan Lymbery, do “Grupo de Peixes de Água Doce”, explicou à imprensa que esta não é a primeira vez que isso acontece, e que a Austrália está cheia de peixes com vermes ou nematoides que podem ser transferidos para humanos se ingeridos crus.

Em outro caso, a ‘BBC’ informou que um homem em Portugal encontrou várias larvas de parasita em seu tubo digestivo, causando dores estomacais, vômitos e febre por uma semana. Medicamente isso se chama “Anisaquíase”, e ocorre quando os vermes invadem as paredes do estômago. “É causada pelo consumo de peixes ou marisco cru ou pouco cozido que esteja contaminado”, diz a publicação do ‘British Medical Journal Case Reports’. A rota desta doença nasce quando os peixes comem ovos de tênia e as larvas aderem à parede intestinal do peixe e então isso acontece com a carne. Quando o sashimi não é cozido, as larvas podem ser transferidas para o humano.

Já infectada, a larva pode crescer vários centímetros dentro do intestino. Dessa forma você pode sobreviver por anos e passar despercebido por semanas. Os sintomas são fadiga, constipação e desconforto abdominal.

A melhor maneira de evitar esse risco é ter certeza de consumir peixe fresco, previamente congelado por pelo menos 72 horas, evitar comer partes perto do trato digestivo do peixe e cozinhá-las a mais de 60 graus por pelo menos 2 minutos.

via Upsocl.

Compartilhe com seus amigos!