Em uma parte do mundo, os pequenos têm que lutar todos os dias para conseguir direitos que seus colegas distantes têm garantidos e que, muitas vezes, nem sabem apreciar. Os “privilégios” de que estamos falando não são nada além de saúde, brincadeira, comida e educação. Com relação a esse último aspecto, em uma aldeia no Vietnã, os estudantes são forçados a serem transportados em enormes sacos plásticos para atravessar riachos e chegar à escola.

O vilarejo onde esse “ônibus escolar” muito estranhi é usado se chama Huoi Ha, e fica a muitos quilômetros da cidade onde as instalações educacionais estão localizadas. Durante a estação seca, os meninos usam pontes de bambu para se deslocar de um ponto a outro, mas na estação das chuvas a situação se torna muito mais complicada.

Ao longo do caminho, existem córregos em plena cheia e, em particular, o córrego Nam Chim, é muito difícil de navegar com balsas simples porque o poder da corrente quebra muito frequentemente os barcos improvisados. Os pais dos alunos inventaram, assim, um estratagema pouco ortodoxo, mas eficiente.

As crianças são colocadas dentro de grandes sacos plásticos e literalmente arrastadas ao longo do rio até a margem oposta. Embora o sistema seja melhor que as balsas, certamente não é isento de riscos, porque a força da água ainda pode empurrar tanto o adulto, quanto a criança que está dentro da sacola plástica.

Uma vez que eles chegam com segurança, a jornada certamente não está terminada aqui, pelo contrário – as crianças devem caminhar por mais cinco horas para chegar ao seu destino. Geralmente os meninos passam o resto da semana na cidade onde a escola está localizada e voltam para casa durante o fim de semana.

As autoridades do distrito de referência alertaram a população sobre os riscos envolvidos no uso deste método, embora a alternativa com barcos não seja certamente melhor. Para minimizar o problema, disseram que estes são os poucos casos que ocorrem e apenas quando o nível da água é muito alto que chega a impedir o uso de pontes. Independentemente de serem ou não circunstâncias isoladas, é certo que tal coisa não é facilmente vista e que parece algo muito injusto que essas crianças enfrentem esses perigos para poderem estudar.

A história é um aviso importante e deve ser contada aos muitos jovens do nosso país que têm a sorte de poder chegar à escola a uma curta distância de sua casa e em modo seguro. A moral não é apenas fazer as pessoas apreciarem o dom do que temos, mas também entender como é importante cultivar nossa própria cultura, pois existem pessoas no mundo que até arriscam suas vidas para aspirar a um futuro melhor.

Compartilhe com seus amigos!